Archive | abril 2012

Morando em New York (Parte 2)

Morei fixamente em dois lugares aqui em New York e o primeiro já contei nesse post. Agora vem a história do segundo lugar que eu morei, apelidado carinhosamente de putaquepariuquelugarmaislindo.

Bom dia, Manhattan.

O fato engraçado é que não teve corretor, nem broker fee, nem Sublet ou Craig’s List. O que teve foi sorte. Tudo começou quando começou a bateu o desespero nas últimas semanas do apartamento antigo: pra onde vamos agora?

A procura começou e a gente foi anotando números de telefone nas janelas espalhadas em Manhattan. Era só ter um FOR RENT que o número já estava na nossa agenda. O problema é que nenhum desses deu certo: primeiro porque éramos algumas meninas latino-mericanas sem dinheiro no banco, sem parentes importantes e vindas do interior.

Alugar um apartamento em Manhattan normalmente exige uma série de comprovantes e obviamente, não tínhamos nada disso. Foi quando faltavam 4 dias pra gente sair do apartamento que estávamos (que já estava alugado) que um milagre brotou: uma amiga de uma amiga de uma amiga de uma prima de uma cunhada brasileira de uma das roomies tinha um apartamento vazio em Manhattan, lá na rua 42nd. Ela já havia alugado pra uso pessoal durante um ano, mas como não estava no país, o apartamento estava fechado.

O aluguel era relativamente caro, mas no desespero que a gente estava, resolvemos fechar. Ok, contato estabelecido, negócio fechado, era aquilo ou Brooklyn Bridge. E quando a gente foi visitar o apartamento…

OLÁ, é aqui que vocês vão morar!

Tinha uma localização perfeita, a três quadras da Times Square. O prédio se chama Silver Towers e é LINDO, porém cheio de frescuras.

As torres gêmeas.

Fizemos a mudança, dividimos os quartinhos e foi só alegria desde então (ou até o aluguel acabar).

Mesa de jantar com vista pro Rio Hudson.

O apartamento era relativamente grande, com uma sala e cozinha conjugada, com dois quartos e dois banheiros. Tinha máquina de lavar e secar roupas, cozinha completa, tv a cabo, internet e creio que a despesa mensal ficava em uns 250~300 dólares (já estava incluso no aluguel).

Cozinha + sala. (alguns dias depois aquela geladeira ganhou um pôster do Beckham pelado pra decorar)

E de brinde, na quadra do lado, tinha uma catedral/igreja/wtf LINDA.

Resumindo: a gente teve muita sorte, até porque o preço cheio do aluguel original era impossível de ser pago por gente normal, e aí a responsável pelo apartamento deu um descontinho pra gente. Yay!